Tempo para qualquer lado

Tempo para qualquer lado

Leia abaixo três poemas de "Tempo para qualquer lado", de Letícia Prata:

 

nada é sonho

 

tenho as vistas mareadas
pelo esquecimento
nas mãos trago resquícios
do tempo
pouco sei de mim
estendo o corpo ao vento
deixo soprar meus navios
sigo inventando tormentas

 

***

 

a sineta da infância

 

fincar os pés
na areia quente e desviar das
águas vivas
esmiuçar sargaços
às vezes sou tomada
por uma mistura
de azeite de dendê
e patchuli
roupas indianas
preciso de um mantra
a cigana quis ler a minha mão
o anel de Ana ela não deu
passo agora os olhos no jornal
o celular ao lado
contenho os dedos
não há boas notícias
o amargo não me sai da boca
para que ter olhos?
dói tudo agora
sempre dói os ossos e um tremor -
ai os meus cansaços
as canções pouco resolvem
quero meu pátio de cimento
o papagaio a relembrar -
tá tudo dentro
tá tudo dentro
o som da infância reverbera
na amplitude do pequeno espaço da sala

 

***

 

espanhola


a boneca espanhola
veio de terras distantes
embrulhada em fitas douradas
a boneca de vestido azul
e rendas negras foi despida
em uma manhã de domingo
lá foram ela e a menina
construir castelos
na areia molhada
lá foi a menina descuidar-se
entre o sol o sonho
o vento a água
lá foi a boneca mar adentro
em um pequeno lapso
de volta para casa

  • Sobre a autora:

    Natural de Salvador, BA, graduou-se em Direito pela Universidade Federal da Bahia e é Mestre em Direito pela PUC/RS. Reside em Porto Alegre desde 1994. Exerceu a docência acadêmica, como professora do Curso de Graduação em Direito da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA); e, como convidada, no Curso Livre de Mediação, da Faculdade de Direito da Unime, em Salvador (mar./2002 e jul./ 2003). Encontra-se vinculada aos quadros do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, desde 2000. Como escritora, publicou poemas no Jornal A Tarde e na Rev. Exu, da Fundação Casa de Jorge Amado, Salvador, BA. Em 2012, lançou o livro Lã e linha do horizonte, poesia, pela editora Mondrongo, BA.  Participou da coletânea Poetas da Bahia II e III, editada pela Expogeo, BA (2003 e 2015), do Dicionário de Escritores Contemporâneos da Bahia, editado pela CEPA (2015) e da Santa Sede, crônicas de botequim, editora Buqui, Porto Alegre ( 2017).

  • Informações do produto:

    Capa comum: 128 páginas

    Formato 14x21

    Editora Libertinagem 1ª edição

    São Paulo, 2022

  • Legal saber:

    INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE LIVROS ADQUIRIDOS EM PRÉ-VENDA

    Os produtos adquiridos em pré-venda funcionam como um tipo de encomenda dos nossos livros. Você compra enquanto eles ainda estão em processo de edição. A pré-venda dura duas semanas e, após este período, há ainda etapas de finalização na Libertinagem antes de ir para a impressão. A gráfica responsável, por sua vez, se reserva o direito de usar um prazo de dez dias para entregar os exemplares à Editora. Em geral, é bom contar com um prazo médio de até quatro semanas para que enviemos o seu livro. Uma vez que os exemplares estiverem na Editora, os envios serão feitos imediatamente

R$ 42,00 Preço normal
R$ 40,00Preço promocional