Artéria

Artéria

Leia abaixo três poemas de Artéria, de Clareanna Santana:

 

arquitetura

 

no fio elástico da minh’alma

que desenha a minha cura

faz de mim a ideia farta

e de tu a essência pura.

 

quando você, doce, for água

eu, extensiva, serei chuva.

se sua visão é sagaz e clara,

a minha é lenta, estranha e turva.

 

sua vida, se é amarga

eu sou a própria amargura.

mais complexo que seu fardo

é a minha arquitetura.

 

*

 

coração de baleia

 

a veia recheada,

meio carne,

meio máquina,

reserva-se pronta e cheia.

 

liga-se ao músculo salpicado

entre doçura e pecado:

meu coração de baleia.

 

*

cárdio 

 

tenho um corpo estranho

que rende mais três anos

metade metal / metade orgânico

corpo que pulsa mecânico

transmutado: septo

disfarçado: ético.

 

​​​​​​​

  • Informações do produto

    Capa comum: 96 páginas

    Formato 14x21

    Editora Libertinagem 1ª edição

    São Paulo, 2022

  • Sobre a autora:

    Clareanna Santana, nascida em 27 de abril de 1987, é baiana radicada na Paraíba, poeta, feminista, cientista social e mestre em antropologia. Contribui para o ponto de cultura e grupo musical Viola de Bolso (Eunápolis-BA) e para a revista literária Geração de 20 (Feira de Santana-BA). Idealizou, junto com a ilustradora Amma (BA/BH), o projeto VerPoesia. Publicou, de forma independente, fanzines digitais com poemas minimalistas (É-Zine de Poesias). Tem poemas publicados em coletâneas, antologias, revistas digitais e no seu perfil @clareamente.

R$ 42,00Preço